Categoria: Aumento Bolsa Família

Aumento Bolsa Família 2018

Muitas beneficiárias estão na expectativa do anúncio de um possível aumento do Bolsa Família em 2018. O reajuste nos pagamentos é esperado desde o ano passado, quando em meados de maio de 2017, o governo sinalizou com a possibilidade de oferecer um acréscimo acima da inflação. Porém, no mês seguinte, o Ministério do Desenvolvimento Social voltou atrás e cancelou a liberação do incremento.

Dessa vez, o acréscimo nos benefícios pode ser antecipado em razão da alta do preço do gás de cozinha, a maior desde 2002. Para reduzir o impacto do preço do botijão no orçamento, o presidente Michel Temer considera aumentar o Bolsa Família em março de 2018.

O plano inicial era reajustar somente em julho. Mais uma vez a equipe econômica trabalha com um acréscimo acima da inflação, que em 2017 foi de 2,07%. Vale reforçar, no entanto, que o aumento não foi confirmado oficialmente.

* Atualização: o aumento do Bolsa Família 2018 foi confirmado pelo presidente Michel Temer em pronunciamento realizado no dia 30 de abril. O reajuste de 5,67% será pago a partir de julho. Veja como ficaram os valores atualizados após o aumento.


Criação do “vale-gás”

Além do incremento no benefício do Bolsa Família, outra medida que está sendo estudada pelo governo é a criação de um pagamento adicional destinado para a compra do gás de cozinha. Michel Temer não revelou detalhes sobre o plano, mas disse que um anúncio deve ser feito nos próximos dias.

“Houve aumento no preço do botijão de gás de cozinha e eu estou examinando uma fórmula de compensar esse aumento para os mais pobres.… Clique aqui para ler o post completo

Governo vai dobrar Bolsa Família para quem mora em áreas de risco no Rio

Os beneficiários do Bolsa Família que moram em áreas consideradas de risco no Rio de Janeiro receberão aumento nos pagamentos. A notícia foi confirmada pelo ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, nesta quinta-feira (3).

Com a liberação do orçamento pelo governo, o valor médio dos benefícios passará de R$ 150 para R$ 300. De acordo com o ministro, a nova quantia será repassada a partir do mês de setembro, e será mantida pelo menos até o final do mandato de Michel Temer.

“Vai durar até o último dia de 2018, mas claro que isso pode ser prorrogado, porque agora é uma situação emergencial”, confirmou o ministro.

Quem terá direito ao aumento

Governo vai dobrar Bolsa Família para quem mora em áreas de risco no Rio

O acréscimo nos pagamentos deverá atender principalmente as famílias que moram na capital fluminense e cidades próximas. Essa são as regiões que terão prioridade de atendimento:

  • Chapadão
  • Complexo do Alemão
  • Complexo da Maré
  • Penha
  • São Gonçalo
  • Duque de Caxias
  • Nova Iguaçu

O plano de aumentar o Bolsa Família faz parte de uma série de ações sociais que começarão a ser realizadas no Estado. A ideia é fornecer ajuda a pessoas entre 12 e 29 anos que estão sendo atraídos pelo crime organizado. Com as medidas, o governo tem a expectativa de atender 50 mil jovens e 40 mil famílias.

 

O que será preciso fazer para receber o aumento

Para receber e manter o novo valor, as famílias precisam cumprir os seguintes requisitos:

Garantir a permanência dos jovens de 12 a 29 anos na escola

Garantir a presença dos jovens no contra turno

O contra turno é um conjunto de atividades esportivas que acontecerão fora do horário escolar em 27 unidades militares do Rio.Clique aqui para ler o post completo

Aumento do Bolsa Família 2017 é cancelado

Após ser anunciado pelo governo em maio, o aumento do Bolsa Família 2017 foi cancelado. A decisão foi tomada na última quinta-feira (29), em reunião entre o presidente Michel Temer e o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra. O motivo da suspensão é a falta de verba suficiente para cobrir os custos do reajuste.

O plano inicial era conceder 4,6% de acréscimo nos pagamentos dos beneficiários a partir de julho. “Vai ter reajuste em julho acima da inflação. É uma decisão. Tem que ver quanto vai ser a inflação em 12 meses para a gente poder fixar o valor”, afirmou Osmar Terra em maio, quando o aumento para 2017 havia sido confirmado.

Na ocasião, o ministro afirmou que o governo já tinha um orçamento de R$ 30 milhões reservado. Esse dinheiro seria destinado especialmente para o incremento dos benefícios do Bolsa Família.

Aumento do Bolsa Família 2017 é cancelado

No entanto, agora em junho, a equipe econômica de Temer indicou que a concessão do aumento neste momento seria prejudicial aos cofres públicos, pois os gastos com o programa de complemento de renda poderiam comprometer as contas do governo para 2018.

Com a mudança inesperada, o anúncio do aumento foi suspenso e não se sabe quando haverá um novo reajuste para as famílias inscritas no Bolsa Família. O último acréscimo foi concedido em julho de 2016.

Você acabou de conferir informações sobre o cancelamento do aumento do Bolsa Família 2017. Se elas foram úteis para você, compartilhe com seus amigos no Facebook ou clique no botão “Curtir”. E se você tiver alguma dúvida, escreva a sua pergunta na seção de comentários.Clique aqui para ler o post completo

Aumento Bolsa Família 2017 confirmado pelo governo

O aumento do Bolsa Família 2017 vem aí. O presidente Michel Temer informou em 13 de maio que o governo está preparando um reajuste para julho. O governo trabalha com um orçamento de R$ 30 milhões para sustentar o programa de complemento de renda.

O ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, reforçou o anúncio. “Vai ter reajuste em julho acima da inflação. É uma decisão. Tem que ver quanto vai ser a inflação em 12 meses para a gente poder fixar o valor”.

Embora a inflação tenha acumulado 4,08% em 12 meses, o acréscimo pode ser ainda maior, chegando a 5% de incremento nos benefícios. No entanto, em 13 de julho, uma fonte do governo revelou à jornalista Marcela Ayres que o reajusta pode ser de 4,6&. Atualmente, as famílias com cadastro ativo recebem, em média, uma quantia de R$ 182.

Mais abaixo vamos traduzir essas porcentagens e fazer uma simulação do valor que você poderá receber nos pagamentos mensais. Fique conosco até o final e veja todas as informações.

Formalização do emprego

Além da informação sobre o aumento, o governo também apresentou outras novidades do Bolsa Família para este ano. Uma delas será o incentivo ao emprego com carteira assinada.

O sistema vai funcionar da seguinte maneira: o beneficiário que conseguir um serviço formal, poderá receber as parcelas normalmente por mais dois anos. Se ele ficar desempregado depois desse tempo, será possível retornar ao Bolsa Família automaticamente, pois o NIS (Número de Inscrição Social) continuará ativo.

No entanto, é preciso destacar que essa regra só vale se o salário for igual ou menor a três salários mínimos.… Clique aqui para ler o post completo

Valores do Bolsa Família 2018 atualizados com o aumento

Quer saber como vai ficar o seu pagamento com o aumento do Bolsa Família 2018? Então confira agora uma tabela que preparamos com diversos valores atualizados e consulte quanto você vai receber.

Com o acréscimo, o valor médio destinado às famílias passará de R$ 177,71 para R$ 187,79. O reajuste será liberado a partir dos pagamentos de julho 2018, e é válido para todos os tipos de benefícios.


Tabela de aumento Bolsa Família 2018

Tabela de aumento Bolsa Família 2018

Benefício Básico

  • Valor de R$ 89

Quem pode receber: famílias em situação de extrema pobreza, independentemente do número de pessoas.

Limite de valor por família: R$ 205


Benefício Variável de 0 a 15 anos

  • Valor de R$ 41

Quem pode receber: destinado a famílias com crianças e adolescentes de 0 a 15 anos.

Quantidade máxima de benefícios por família: 5 benefícios, totalizando R$ 205.


Benefício Variável à Gestante

  • Valor de R$ 41.

Quem pode receber: destinado a famílias com gestantes. Caso a gestação seja identificada até o nono mês, a família pode receber até nova parcelas consecutivas a contar da data inicial do benefício.

Quantidade máxima de benefícios por família: 5 benefícios, totalizando R$ 205.


Benefício Variável Nutriz

  • Valor de R$ 41

Quem pode receber: destinado a famílias com crianças entre 0 e 6 meses. Caso a criança seja identificada no Cadastro Único até o sexto mês de vida, a família pode receber até seis parcelas mensais consecutivas a contar da data inicial do benefício.

Quantidade máxima de benefícios por família: 5 benefícios, totalizando R$ 205.… Clique aqui para ler o post completo