Autor: Programa Bolsa da Família

Como desbloquear o cartão do Bolsa Família

Confira o passo a passo e vejo que é necessário para desbloquear cartão Bolsa Família

Você sabe como funciona o cartão do Bolsa Família? Trocando em miúdos, o Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda, servindo de auxílio para famílias em situação de pobreza extrema em todo o território brasileiro, com o fim de superarem a situação de vulnerabilidade.

Para se qualificar para o programa, a família deve estar na faixa da pobreza ou de extrema pobreza. As famílias pobres são aquelas com renda mensal per capita de até R$ 89,00, enquanto que as extremamente pobres são as com renda mensal entre R$ 89,01 e R$ 178,00.

As condições para participar do benefício são, entre outras, haver gestantes ou crianças/adolescentes de 0 a 17 anos na composição das famílias. É preciso estar com a inscrição em dia no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

E o que fazer para, já estando devidamente cadastrado no programa, desbloquear o cartão para poder usá-lo?


Passo a passo para desbloquear o cartão do Bolsa Família

Algumas etapas antecedem o saque do benefício do Bolsa Família. Tão logo a família ser selecionada para participar do programa, receberá em sua residência um cartão, via Correios, que deverá ser ativado.

Apenas desbloqueando o cartão é que o beneficiário poderá usufruir do dinheiro repassado pelo Ministério do Desenvolvimento Social.

Assim que receber o cartão, o responsável pela família deverá ligar para o número gratuito do Bolsa Família, solicitando o desbloqueio do cartão e solicitando a liberação para cadastro de senha.… Clique aqui para ler o post completo

Quem criou o Bolsa Família?

Você sabe quem criou Bolsa Família? Veja as informações e entenda a história do programa de complemento de renda

O Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) recebe pedidos de seguro desemprego todos os dias e, no país todo, somam-se muitos beneficiados.

Além de fornecer um benefício básico, o programa também tem benefícios variáveis para que as famílias com maiores despesas sejam ajudadas (como as famílias nas quais há crianças).

A popularização do Bolsa Família veio com o governo do Partido dos Trabalhadores (PT), em especial com o ex-presidente Lula.

Porém, programas de transferência de renda como esse já existiam há vários anos no país.

Possivelmente, eles não eram tão conhecidos, mas já era possível pedir auxílio de renda ao governo federal na década de 80.

Especificamente no ano de 1986, foi estabelecido o Bolsa Escola, idealizado por Cristovam Buarque.

Entretanto, ele só começou a funcionar efetivamente muito tempo depois, no ano 2001; o Bolsa Escola tem uma importância singular: foi a partir dele que o Bolsa Família foi desenvolvido, o que ajuda a compreender porque a frequência escolar é tão essencial para que a família continue com o benefício.

A preocupação do governo federal com a redução da fome já vinha desde os anos 40, quando se discutia publicamente o impacto que a situação de miséria causava na sociedade.

Porém, demorou bastante para que os programas de transferência de renda em si pudessem se tornar realidade: isso aconteceu mais de 40 anos depois.


Histórico do programa Bolsa Família

As primeiras iniciativas de ajuda a quem passava fome não envolviam quantias em dinheiro, mas sim produtos: eram oferecidas cestas básicas aos brasileiros em condições mais alarmantes.… Clique aqui para ler o post completo

Como fazer a consulta pública do Bolsa Família

Veja as orientações do texto e saiba como fazer a consulta pública Bolsa Família

Administrado pelo Ministério do Desenvolvimento Social, o Bolsa Família é a principal forma de auxílio no país para pessoas que estão em extrema pobreza ou pobreza.

Trata-se de um benefício mensal que é pago às famílias que têm renda per capitas mais baixa que R$ 178,00, além de haver benefícios adicionais para perfis mais vulneráveis, como crianças de até 15 anos.

O Bolsa Família é depositado para pessoas do país inteiro e não existe um tempo-limite para que ele seja pago. Isso quer dizer que a família pode receber esse suporte financeiro por anos, apesar de haver acompanhamento rigoroso do Ministério do Desenvolvimento Social para que não ocorrem fraudes.

Por causa da extensão do Bolsa Família, é natural que informações sobre ele sejam procuradas por diversas pessoas, como estudiosos de fenômenos sociais, economistas e muito mais.

Todos esses podem saber informações gerais sobre o programa utilizando a Consulta Pública.

Existem alguns dados que, não sendo pessoais de cada família, mas sim da região, podem ser acessados por qualquer um no link https://www.beneficiossociais.caixa.gov.br/consulta/beneficio/04.01.00-00_00.asp. Porém, o acesso restrito é unicamente para aqueles que recebem o benefício.


Bolsa Família consulta pelo CPF

A consulta utilizando o CPF não é de âmbito público e serve para que as pessoas beneficiadas saibam quanto de Bolsa Família têm para sacar.

Esse controle é necessário porque o benefício pode ser acumulado por até três meses, o que impede de saber a cifra exata sem fazer essa consulta.… Clique aqui para ler o post completo

Como acessar o Bolsa Família com acesso restrito

Veja como funciona o acesso restrito Bolsa Família

Lançado no ano de 2007, o Bolsa Família integra as formas de ajuda do Governo Federal para as pessoas na pobreza ou extrema pobreza.

O órgão federal que determina quem receberá o auxílio e de quanto ele será é o Ministério do Desenvolvimento Social, sendo necessário que os cidadãos façam a requisição e que comprovem com documentos que não conseguem manter-se dignamente sem esses depósitos.

A requisição, no entanto, não é realizada diretamente ao Ministério do Desenvolvimento Social, mas sim ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS).

Dependendo de como seja a sua constituição familiar (se existem crianças ou não, se há jovens ou não, etc.), há o pagamento de variáveis, que são uma ajuda extra.

Todos os valores do Bolsa Família são sacados nos estabelecimentos da Caixa Econômica Federal, o que incluem as casas lotéricas.

Por meio do Cartão Cidadão, que é emitido por esse banco, os beneficiários têm liberdade para fazer o saque do benefício nos caixas eletrônicos.


O que é o acesso restrito do Bolsa Família

O “acesso restrito” do Bolsa Família é bastante simples de entender: ele é restrito para apenas as pessoas que são beneficiadas. Isso é um cuidado por parte do Ministério do Desenvolvimento Social a fim de que indivíduos mal-intencionados não possam ver as informações pessoais de quem é beneficiado.

Porém, não existe um portal apenas para quem recebe o Bolsa Família e outro para quem quer só informações de pesquisa.

O que acontece é que, em http://bolsafamilia.datasus.gov.br/w3c/bfa.asp, os beneficiários fazem o seu login e consultam valores e quaisquer outras informações.… Clique aqui para ler o post completo

Como fazer o recadastramento do Bolsa Família

Confira todas as regras saiba como fazer o recadastramento Bolsa Família

O Bolsa Família está em vigor desde o ano de 2007 e atende a vários brasileiros que têm a sua sobrevivência comprometida por causa da baixa renda.

Há três órgãos públicos que trabalham em sintonia para que o Bolsa Família possa ser aproveitado pela população: um deles é o Ministério do Desenvolvimento Social sendo a instituição que avalia o fornecimento dos auxílios e que serve para que esses assistidos também tenham acompanhamento escolar e médico.

A outra instituição pública indispensável para que o Bolsa Família continue funcionando é o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS).

Esse é o local que os cidadãos devem buscar quando precisam pedir esse benefício; é o CRAS que recebe todos os documentos, inclusive os recadastramentos, e envia tudo ao Ministério do Desenvolvimento Social.

Por fim, a Caixa Econômica Federal é o terceiro elo. Esse banco tem a responsabilidade de passar os benefícios aos cidadãos assistidos. Além das agências da Caixa, toda a sua estrutura faz os pagamentos, tais como as lotéricas.


Benefícios Bolsa Família

Os benefícios do Bolsa Família são maiores para quem registra ter crianças na casa, além de mulheres amamentando, mulheres grávidas e jovens.

Esse benefício maior é chamado de “variável” e uma família que o recebe por causa de uma criança tende a continuar recebendo até que ela faça 17 anos.

Quem recebe o benefício sem qualquer variável recebe R$ 85,00. De acordo com todos os valores variáveis que podem ser pagos, cada família poder chegar a receber mais de R$ 300,00.… Clique aqui para ler o post completo