Como acessar o Bolsa Família com acesso restrito

Veja como funciona o acesso restrito Bolsa Família

Lançado no ano de 2007, o Bolsa Família integra as formas de ajuda do Governo Federal para as pessoas na pobreza ou extrema pobreza.

O órgão federal que determina quem receberá o auxílio e de quanto ele será é o Ministério do Desenvolvimento Social, sendo necessário que os cidadãos façam a requisição e que comprovem com documentos que não conseguem manter-se dignamente sem esses depósitos.

A requisição, no entanto, não é realizada diretamente ao Ministério do Desenvolvimento Social, mas sim ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS).

Dependendo de como seja a sua constituição familiar (se existem crianças ou não, se há jovens ou não, etc.), há o pagamento de variáveis, que são uma ajuda extra.

Todos os valores do Bolsa Família são sacados nos estabelecimentos da Caixa Econômica Federal, o que incluem as casas lotéricas.

Por meio do Cartão Cidadão, que é emitido por esse banco, os beneficiários têm liberdade para fazer o saque do benefício nos caixas eletrônicos.


O que é o acesso restrito do Bolsa Família

O “acesso restrito” do Bolsa Família é bastante simples de entender: ele é restrito para apenas as pessoas que são beneficiadas. Isso é um cuidado por parte do Ministério do Desenvolvimento Social a fim de que indivíduos mal-intencionados não possam ver as informações pessoais de quem é beneficiado.

Porém, não existe um portal apenas para quem recebe o Bolsa Família e outro para quem quer só informações de pesquisa.

O que acontece é que, em http://bolsafamilia.datasus.gov.br/w3c/bfa.asp, os beneficiários fazem o seu login e consultam valores e quaisquer outras informações. Caso essa pessoa não esteja autorizada a usar esse sistema, aparecerá uma mensagem onde se lerá “Acesso restrito”.

Isso também acontece se a pessoa está utilizando o aplicativo do Bolsa Família: caso quem tente fazer o login não esteja autorizado, a mesma mensagem de “Acesso restrito” será vista.

Como acessar o Bolsa Família com acesso restrito


Bolsa Família consulta pública

Assim como existem áreas do portal do Bolsa Família que não podem ser acessadas por qualquer cidadão, há outras que são para consulta pública.

Elas servem para profissionais diversos que querem saber como esse benefício social se estrutura, além de estudantes de vários cursos, tais como a Assistência Social.

Para usar a consulta pública do Bolsa Família, o indivíduo acessa https://www.beneficiossociais.caixa.gov.br/consulta/beneficio/04.01.00-00_00.asp e escolhe o tipo de filtro.

Se ele escolher visualizar os benefícios de acordo com a região, ele especificará o município.


Bolsa Família: acesso à conta

Quando o cidadão se torna um beneficiário do Bolsa Família, o Centro de Referência de Assistência Social dirá em que sites oficiais ele pode consultar o seu benefício e as suas informações.

Caso essa família não conte com acesso à internet, essas mesmas informações podem ser concedidas pelo próprio CRAS e, se forem a respeito dos pagamentos, pela Caixa Econômica Federal.

Para as famílias que dispõem de Internet, mesmo que seja comunitária, existe o aplicativo do Bolsa Família.

Ele é oferecido pela Caixa e também permite acessar muitas informações sobre o benefício, servindo para IOS e para Android. Em http://www.caixa.gov.br/atendimento/aplicativos/bolsa-familia/Paginas/default.aspx, acha-se o link de download para cada sistema operacional.

Como acessar o Bolsa Família com acesso restrito


Valor do Bolsa Família

Os valores são determinados pelo tipo de benefício que no qual a família se encaixa. Se houver somente pessoas maiores de idade, sem lactantes ou grávidas, o valor é chamado de básico e corresponde a R$ 89,00 por mês.

Depois, listam-se os benefícios conhecidos como variáveis, começando pelas crianças entre 0 e 15 anos, incluindo mulheres lactantes e as gestantes: cada um recebe R$ 41,00 extra. No caso de a família ter duas crianças de 4 anos e uma mulher amamentando, será pago R$ 41.00 multiplicado por três, ou seja, R$ 123,00.

Também existe outro benefício variável, que é para as famílias que têm jovens de 16 ou 17 anos. O valor dele é um pouco maior que o variável anterior: R$ 48,00. Porém, cada família pode receber somente dois dele por mês.


Calendário do Bolsa Família

A Caixa Econômica Federal não somente faz o pagamento desse benefício social, mas também organiza as datas para ele ser depositado.

Funciona da mesma forma que a aposentadoria: existe uma escala de dias para que todos os beneficiários não acabem por lotar as agências bancárias e prejudicar os demais clientes.

O calendário para o pagamento do Bolsa Família é determinado de acordo com o Número de Identificação Social (NIS). Cada último algarismo, entre 0 e 9, tem um dia certo para sacar e o calendário é apresentado no site da Caixa: http://www.caixa.gov.br/programas-sociais/bolsa-familia/Paginas/default.aspx.

É importante deixar claro que o beneficiário tem de fazer a consulta ao calendário todos os meses, uma vez que os dias de depósito podem não se repetir.

Um exemplo: quem tem NIS com final 9 recebe seu pagamento em 29 de novembro de 2018; no mês de dezembro de 2018, porém, esse pagamento será em 20 de dezembro.

Como acessar o Bolsa Família com acesso restrito
Gostou das informações? Deixe a sua avaliação!

Deixe um comentário