Aumento Bolsa Família 2018

Muitas beneficiárias estão na expectativa do anúncio de um possível aumento do Bolsa Família em 2018. O reajuste nos pagamentos é esperado desde o ano passado, quando em meados de maio de 2017, o governo sinalizou com a possibilidade de oferecer um acréscimo acima da inflação. Porém, no mês seguinte, o Ministério do Desenvolvimento Social voltou atrás e cancelou a liberação do incremento.

Dessa vez, o acréscimo nos benefícios pode ser antecipado em razão da alta do preço do gás de cozinha, a maior desde 2002. Para reduzir o impacto do preço do botijão no orçamento, o presidente Michel Temer considera aumentar o Bolsa Família em março de 2018.

O plano inicial era reajustar somente em julho. Mais uma vez a equipe econômica trabalha com um acréscimo acima da inflação, que em 2017 foi de 2,07%. Vale reforçar, no entanto, que o aumento não foi confirmado oficialmente.

* Atualização: o aumento do Bolsa Família 2018 foi confirmado pelo presidente Michel Temer em pronunciamento realizado no dia 30 de abril. O reajuste de 5,67% será pago a partir de julho. Veja como podem ficar os novos valores do Bolsa Família.

Criação do “vale-gás”

Além do incremento no benefício do Bolsa Família, outra medida que está sendo estudada pelo governo é a criação de um pagamento adicional destinado para a compra do gás de cozinha. Michel Temer não revelou detalhes sobre o plano, mas disse que um anúncio deve ser feito nos próximos dias.

“Houve aumento no preço do botijão de gás de cozinha e eu estou examinando uma fórmula de compensar esse aumento para os mais pobres. Porque para os mais pobres é que o gás de cozinha sempre tem um efeito muito grande”, afirmou o presidente, em uma entrevista para a rádio Guaíba.

Valores do Bolsa Família

Atualmente, esses são os valores do Bolsa Família que o governo está disponibilizando aos cidadãos inscritos no programa:

Benefício básico

Valor: R$ 85

Quem pode receber: famílias extremamente pobres, independente do número de pessoas.


Benefício variável

Valor: de R$ 39 a R$ 195

Quem pode receber: famílias pobres e extremamente pobres que tenham gestantes, mães em período de amamentação, crianças e adolescentes de 0 a 16 anos incompletos. Cada família pode receber até 5 benefícios de R$ 35, totalizando R$ 175.


Benefício variável de 0 a 15 anos

Valor: R$ 39

Quem pode receber: famílias com crianças e adolescentes de 0 a 15 anos de idade.


Benefício variável à gestante

Valor: R$ 39

Quem pode receber: famílias que tenham gestante. A família pode receber até 9 parcelas mensais consecutivas de R$ 35. A gestação precisa ser identificada até o nono mês.


Benefício variável nutriz

Valor: R$ 39

Quem pode receber: famílias que tenham crianças entre 0 e 6 meses. A família pode receber até 6 parcelas mensais consecutivas de R$ 35. A criança deve ser identificada até o sexto mês de vida.


Benefício variável jovem

Valor: de R$ 47 a R$ 94

Quem pode receber: famílias pobres ou extremamente pobres que tenham adolescentes entre 16 e 17 anos. Cada família pode receber até dois benefícios.


Benefício para superação da extrema pobreza

Valor: a partir de R$ 85

Quem pode receber: famílias pobres ou extremamente pobres. O valor é calculado pela renda por pessoa da família e também pelo benefício já recebido no Bolsa Família. Cada família pode receber um benefício.

As famílias que estejam em condição de extrema pobreza têm direito a acumular o benefício Básico, o Variável e o Variável para Jovem. Além disso, elas também podem receber 1 benefício para Superação da Extrema Pobreza.

Quem tem direito a receber o Bolsa Família

Os benefícios do programa de complemento de renda são destinados a famílias que estejam em condição de extrema pobreza ou de pobreza. Entenda a diferença.

Extrema pobreza

  • Famílias que possuem renda mensal de até R$ 85 por pessoa.

Se a soma de todos os salários da sua família for menor a 85 reais por pessoa, é possível fazer o Cadastro Único para receber o Bolsa Família.

Pobreza

  • Famílias que possuem renda mensal de R$ 85,01 a R$ 170 por pessoa.

Se a soma de todos os salários da sua família for menor a 170 reais por pessoa, é possível fazer o Cadastro Único para receber o Bolsa Família.

Você acabou de conferir o post sobre o aumento do Bolsa Família 2018. Se elas foram úteis para você, compartilhe para que as informações cheguem a outras pessoas.

Atualizado em 2 de maio de 2018

* Este site não é oficial e não representa o programa Bolsa Família ou o MDS (Ministério do Desenvolvimento Social). O site tem o objetivo de atualizar os leitores e leitoras sobre as novidades relacionadas ao Bolsa Família e a outros programas sociais brasileiros.

Aumento Bolsa Família 2018
Gostou das informações? Deixe a sua avaliação!

Deixe um comentário