Como fazer o recadastramento do Bolsa Família

Confira todas as regras saiba como fazer o recadastramento Bolsa Família

O Bolsa Família está em vigor desde o ano de 2007 e atende a vários brasileiros que têm a sua sobrevivência comprometida por causa da baixa renda.

Há três órgãos públicos que trabalham em sintonia para que o Bolsa Família possa ser aproveitado pela população: um deles é o Ministério do Desenvolvimento Social sendo a instituição que avalia o fornecimento dos auxílios e que serve para que esses assistidos também tenham acompanhamento escolar e médico.

A outra instituição pública indispensável para que o Bolsa Família continue funcionando é o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS).

Esse é o local que os cidadãos devem buscar quando precisam pedir esse benefício; é o CRAS que recebe todos os documentos, inclusive os recadastramentos, e envia tudo ao Ministério do Desenvolvimento Social.

Por fim, a Caixa Econômica Federal é o terceiro elo. Esse banco tem a responsabilidade de passar os benefícios aos cidadãos assistidos. Além das agências da Caixa, toda a sua estrutura faz os pagamentos, tais como as lotéricas.


Benefícios Bolsa Família

Os benefícios do Bolsa Família são maiores para quem registra ter crianças na casa, além de mulheres amamentando, mulheres grávidas e jovens.

Esse benefício maior é chamado de “variável” e uma família que o recebe por causa de uma criança tende a continuar recebendo até que ela faça 17 anos.

Quem recebe o benefício sem qualquer variável recebe R$ 85,00. De acordo com todos os valores variáveis que podem ser pagos, cada família poder chegar a receber mais de R$ 300,00.

Como fazer o recadastramento do Bolsa Família


Regras do recadastramento Bolsa Família

É obrigatório que as pessoas que estão cadastradas no Bolsa Família façam o recadastramento a cada dois anos.

Essa medida serve para que o governo diminua as possibilidades de fraude, ou seja, de alguém receber o benefício sem a sua família estar em extrema pobreza ou pobreza.

O registro de todos os assistidos pelo Bolsa Família é chamado de CadÚnico e é administrado pelo CRAS. Ele faz o aviso de que os beneficiados terão de atualizar o cadastro e aqueles que não vão costumam ter o auxílio cortado.

Nesses dois anos entre um recadastramento e outro, aqueles que mudarem de endereço ou que tiverem alguma modificação na família têm de avisar ao CRAS imediatamente.

Alguns beneficiários podem se confundir e achar que só devem fazer essa atualização na época do recadastramento, mas não: ela tem de ser feita o mais rápido possível.

É necessário deixar claro que aqueles que estiverem em falta com o recadastramento ficarão sem os depósitos em 2019 e que é um processo difícil para que os pagamentos sejam novamente feitos.


É possível fazer o recadastramento Bolsa Família pela internet?

O recadastramento não pode ser realizado pela Internet.

Por isso, os beneficiários do Bolsa Família precisarão comparecer no CRAS com os documentos que já foram usados no pedido de benefício.

Se a cidade em questão não contar com um posto do CRAS, dá para pedir o Bolsa Família e para se recadastrar na Prefeitura.

É importante que as famílias façam o recadastramento apenas nos lugares autorizados pelo Ministério do Desenvolvimento Social.

Além disso, o Governo Federal não tem taxas para que os beneficiários se recadastrem: qualquer exigência dessa natureza é um sinal de fraude e os cidadãos podem denunciar.

Ainda que não se trate do recadastramento para 2019, mas de qualquer espécie de dúvida, é fundamental que as pessoas recebam orientação unicamente dos órgãos públicos.

Como fazer o recadastramento do Bolsa Família


É possível atualizar Bolsa Família pela internet?

O termo “atualizar” também significa “recadastrar”, o que não pode ser feito pela Internet: é necessário dirigir-se aos órgãos públicos.

Porém, as pessoas podem precisar fazer atualização porque o seu benefício foi suspenso: nesse caso, a atualização pode ser em qualquer época.

Há algumas situações nas quais o Ministério do Desenvolvimento Social pode ordenar o cancelamento do benefício, como o não acompanhamento médico das grávidas.

Todas as gestantes que estão cadastradas no Bolsa Família precisam fazer consultas no SUS, ou seja, o pré-natal será acompanhado pela assistência social.

A mesma situação se aplica às vacinas das crianças e jovens: todos precisarão ter a sua caderneta de vacinas completa, ou seja, os responsáveis não poderão negligenciar a proteção deles.

Ainda se tratando de saúde, deve-se dizer que as mulheres que não são lactantes ou grávidas também têm de comparecer periodicamente ao ginecologista e que a falta nas consultas causa suspensão do Bolsa Família.

A parte escolar também é acompanhada: as crianças e jovens não podem ter mais faltas do que o permitido a cada bimestre.

Além disso, o ideal é que as faltas tenham sempre justificativa: sempre que um aluno é beneficiado pelo Bolsa Família, o Governo Federal é informado se há baixa frequência escolar.

A atualização do cadastro, para esses, significa pedir ao Governo que volte a liberar o seu benefício, mediante uma carta de próprio punho e, infelizmente, sem garantias.

Como fazer o recadastramento do Bolsa Família
Gostou das informações? Deixe a sua avaliação!

Leave a Reply